sexta-feira, 11 de junho de 2010

Eu sou Alice



Título: Eu sou Alice
Autor: Melanie Benjamin
Nº de páginas: 352
Ano Edição: 2010
Editora: Planeta



"Ai, meu Deus, estou cansada de ser Alice no país das Maravilhas. Será que estou parecendo ingrata? Acho que sim, mas é que estou tão cansada... "

Alice Liddell







Eu acabei de ler esse livro há algumas semanas , e finalmente resolvi escrever uma resenha. Fiquei bastante emocionada com esse livro. A autora me surpreendeu muito. Espero que gostem!

Quem foi Alice Liddell? Será que a maioria das pessoas que conhecem o famoso clássico “Alice no país das Maravilhas”, questiona isso? Ou a maioria das pessoas nunca soube que a incrível personagem de Lewis Carroll foi inspirada em uma pessoa, que realmente existiu?


Alice Liddell - aos 7 anos em umas das fotos tiradas por Dodgson


Diferente do que muitos pensam, a vida de Alice não foi nada fácil. Grande parte achava que ela seria sempre como a menina da história, não aceitavam o fato dela ser uma pessoa normal e que com o tempo, envelheceu e nada sobrou daquele mundo fantasioso criado por Carroll.


Charles Dodgson – mais conhecido pelo seu pseudônimo Lewis Carroll – foi um professor de matemática, que lecionava em Oxford, na Universidade Christ College. O pai de Alice era o reitor na época. O professor tinha um fascínio pelas meninas Liddell, e sempre que podia, passava tardes na companhia delas, contado histórias, fazendo passeios de barcos e piqueniques, tendo muitas vezes aproveitado esses momentos para fotografá-las – já que isso era um de seus hobbies.

Numa dessas tardes, Dodgson contou uma história, onde uma menina que chamava Alice caia em uma toca de um coelho e assim, encontrava um mundo mágico e surreal. A partir desse momento, a pequena Alice insistiu ao professor que escrevesse e publicasse sua história – era assim que ela desejava.

Aos 11 anos, a família de Alice rompeu sua amizade com Dodgson - se tornaram quase desconhecidos. Já em sua juventude, ela conheceu o príncipe Leopold, e eles se apaixonaram. Infelizmente por causa da antiga amizade com o professor - algo que incomodou os costumes da época - eles não puderam se casar. Frustrada e desiludida, mais tarde, Alice casou-se com o primeiro homem que lhe pediu sua mão, tornando-se a Sra. Hargreaves. Com ele, teve três filhos, onde o segundo foi homenageado com o nome do príncipe Leopold – curiosamente ele também colocou o seu nome em sua primeira filha.

Alice cresceu, envelheceu e aos 82 anos, ela já estava farta de tudo aquilo, queria ser vista de outro modo, mas sabendo que isso jamais aconteceria - diante de tanta melancolia, tristeza e solidão - a única coisa que lhe restou foi se contentar de que ela era, foi e sempre seria, Alice no país das Maravilhas. Que ironia, não?

Melanie Benjamin, nessa grande obra, mescla a ficção com os fatos de uma forma poética e emocionante, levando-nos ao encontro da realidade dura e triste de Alice Liddell.

3 comentários:

arianereis disse...

Me parece ser uma história muito triste Rê ...
Daquelas que faz agente chorar enquanto lê.Esse é mais um que vai entrar na minhas lista.E vc sabe que ela já tá bem grande rs...
Ótima dica linda!
bjus

Tebh Spekman disse...

Nossa, fiquei emocionada com essa sua resenha, Rê. Nunca ia imaginar que por causa de um livro a Alice teria que enfrentar tantos problemas na vida... engraçado que a mesma insistiu para isso né? Será que ela realmente se arrependeu?
Fiquei curiosa para saber mais desta historia.
Beijos querida!

Mari disse...

Adorei seu blog! dicas muito boas!

quero muuito ler esse livro!

bjos

Postar um comentário